sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

TENHO HÉRNIA DE DISCO, E AGORA?


Entrevista com o Dr. Henrique da Mota à Revista UNICorretora/UNIMED


Hérnia de disco é uma doença comum?


Sim, a hérnia de disco é uma das doenças mais comuns na coluna vertebral, mas é importante que se saiba que (1) nem todos os pacientes que possuem hérnias de disco tem dores e que (2) nem todos os pacientes que tem dores na coluna tem hérnias de disco. É interessante saber que um percentual muito grande de pessoas tem hérnias de disco sem qualquer dor.

A cirurgia é sempre a melhor solução para uma hérnia de disco?


Não, nem sempre a cirurgia é a melhor solução para uma hérnia de disco, mas existem indicações precisas que não podem ser desconhecidas e negligenciadas. Daí a necessidade de uma correta avaliação por um médico especialista em coluna, antes do início de qualquer tratamento. Somente seu médico será capaz de lhe passar esta segurança.

Em que situações se indica uma cirurgia em uma hérnia de disco?

Quando o paciente apresenta comprometimento neurológico conhecido como síndrome da cauda eqüina (onde existe uma anestesia na região perineal, acompanhada de falta de controle dos músculos anais e do controle urinário) ou quando não houver a resolução das dores ou da falta de força, apesar de um tratamento médico corretamente feito por um tempo suficiente (cerca de três meses).


Qual o objetivo e qual a melhor cirurgia para a hérnia de disco?


O objetivo de qualquer cirurgia de hérnia de disco é retirar fragmentos do disco que estejam causando irritação direta sobre uma raiz nervosa, mesmo que exista ou não exista compressão, pois hoje sabemos que a compressão não é o fator principal em questão. Em algumas situações, a cirurgia para a hérnia de disco já pode ser feita por técnicas mini-invasivas, onde usamos incisões de poucos milímetros para a realização da cirurgia, com uma melhor recuperação pós-operatória, mas ainda há indicações para as cirurgias com incisões clássicas.


Quais as novidades nos tratamentos para as hérnias de disco e para dores da coluna?


Nos últimos anos, descobriu-se que a principal causa das dores na hérnia de disco não é a compressão produzida sobre os nervos, mas a presença de uma reação imunológica e inflamatória regional. Isto mudou radicalmente a visão que a medicina tinha da hérnia de disco. Houve, ainda, um grande avanço no campo da farmacologia, onde descobrimos medicamentos mais eficazes para os tratamentos das inflamações e dores da coluna. Além disso, houve um grande desenvolvimento das tecnologias de imagem de precisão, o que permitiu o surgimento de técnicas intervencionistas, onde são aplicadas substâncias diretamente no foco inflamatório do problema, com rápida resolução da sintomatologia.


Qual a importância desta nova visão?


Estamos chegando ao fim da era das grandes cirurgias que visavam retirar a hérnia, e ao fim de métodos arcaicos de tratamentos, como osteopatia e quiropraxia, que manipulavam, esticavam e tracionavam as pessoas em aparelhagens medievais de fisioterapias, que se baseavam em um princípio errado e simplório, e que em nada ajudavam no tratamento real destes pacientes. Afinal, sabemos que o problema é primordialmente químico e a solução, também, deve ser química! Daí a importância dos métodos de Neuroporação!


O que é Neuroporação?


É uma técnica intervencionista especialmente aplicável nas hérnias de disco e dores da coluna. A Neuroporação é uma forma de aumentar a permeabilidade da membrana celular de um nervo a medicamentos e a líquidos fisiológicos, com o objetivo de controlar diretamente a inflamação e a dor.


Em que situações a Neuroporação é indicada?


A Neuroporação é realizada quando se determina, através de um protocolo médico especialmente desenvolvido, a localização precisa de uma inflamação em nervos. Isto ocorre na maioria das dores crônicas lombares, torácicas e cervicais, nas espondilolisteses, nas escolioses, nas fraturas osteoporóticas, nas degenerações da coluna e nas hérnias de disco.


Na prática, como é feita a Neuroporação?


A Neuroporação é realizada em uma única sessão, onde, guiado por imagens computadorizadas de tomografia ou radioscopia, posiciona-se, com precisão milimétrica, uma fina agulha especial (quase tão fina como uma de acupuntura) sobre o nervo-alvo, aplicando um campo magnético ou um indutor químico, e introduzindo uma concentração ideal de medicamentos especialmente usados para controle inflamatório.


Quais as vantagens da Neuroporação?


É um procedimento médico realizado em um único tempo que alivia a dor de forma rápida e promove um controle mantido. Outra vantagem é que, nos casos das hérnias de disco, evita cirurgias em mais de 95% das vezes, além de ser um método sem cortes, feito com leve sedação ou anestesia local e em regime ambulatorial ou de hospital-dia.


Qual a sua experiência com este método?


Uso este método diariamente e já tenho mais de 3500 casos tratados com um sucesso. Nossos resultados positivos chegam a mais de 90%, o que representa um grande avanço comparado às técnicas comumente usadas, cujos sucessos chegam a não mais que 75% dos casos.


Qual a sua impressão final sobre este método?


Creio que este método represente um grande avanço no tratamento das hérnias de disco, dores e degenerações da coluna. Agora, conseguiremos o alívio imediato, impossível com remédios orais e terapias físicas, e a praticidade e segurança, impossíveis com as cirurgias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário