segunda-feira, 31 de outubro de 2011

ALTERAÇÕES DO DNA EXPLICAM DEGENERAÇÃO DISCAL: CENTRO MÉDICO DA COLUNA VERTEBRAL ESTÁ ATENTO AOS AVANÇOS


Imagem: http://neusarochateles9.blogspot.com/2011/04/dna-e-mudancas-celulares.html


A prevalência de dor crônica nas costas na população em geral é de 15 a 40%, o que leva a um sério problema de saúde com consideráveis consequências econômicas, com perda na produtividade e alto custo no tratamento, que muitas vezes não proporcionam o alívio da dor.

A dor crônica nas costas é um complexo contínuo de condições dolorosas que incluem a dor axial e a radicular, onde a primeira se trata de uma dor espontânea ou desencadeada por algum movimento, é localizada na espinha ou na região lombar e a segunda (radicular), é uma dor nas costas que se estende para uma ou ambas as pernas. O quadro está muitas vezes relacionado com a degeneração dos discos intervertebrais, que se desenvolve com o envelhecimento e fatores ambientais.

Um estudo canadense publicado recentemente tentar elucidar o mecanismo envolvido no desenvolvimento da dor crônica nas costas, bem como sua relação com a degeneração dos discos intervertebrais e o envelhecimento. Os pesquisadores confirmam a hipótese da degeneração dos discos com o envelhecimento e associam o fato a uma metilação que ocorre no gene que silencia o promotor de proteínas da matriz extracelular, responsáveis por manter a integridade tecidual e diminuir o atrito nos discos intervertebrais e articulações.

Este gene, determinado SPARC (Secreted Protein, Acidic, Rich in Cysteine) mostrou envolvimento direto com a degeneração dos discos intervertebrais com o uso de animais nocautes, onde animais jovens (quatro meses) submetidos a um teste de gravidade apresentavam comportamento sugestivo de dor nas costas e também radiografias revelavam desgastes nos discos intervertebrais, compatíveis ao de animais adultos (quinze meses).

O estudo comprova a relação existente entre a metilação do promotor SPARC e consequente silenciamento do gene e a degeneração dos discos intervertebrais, frequentemente presente no quadro de pacientes com dor crônica nas costas. Modificações epigenéticas no DNA, que são as alterações químicas no DNA, como a metilação, se mostram importantes para a investigação do mecanismo e até mesmo da terapêutica para o alívio da dor.

Autora:Débora Crystina Ramos Assis

Referência: Tajerian M, Alvarado S, Millecamps M, Dashwood T, Anderson KM, Haglund L, Ouellet J, Szyf M, Stone LS. DNA methylation of SPARC and chronic low back pain. Mol Pain. 2011 7:65

Nenhum comentário:

Postar um comentário