segunda-feira, 15 de novembro de 2010

ENTENDA PORQUE FISIOTERAPIA NÃO É ADEQUADA PARA DORES E INFLAMAÇÕES DA COLUNA VERTEBRAL

Segundo a definição do próprio órgão que regulamenta  a prática da fisioterapia, a ação do fisioterapeuta é a de estudo diagnóstico e tratarmento de distúrbios cinético-funcionais, mas muita coisa que se vê hoje na fisioterapia está fora deste conceito. Dor não é conceito cinético-funcional. Inflamação não é conceito cinético-funcional. Deformidade não é conceito cinético-funcional. Uma doença, como uma hérnia de disco, não é conceito cinético-funcional. Problemas depressivos, ansiosos, traumas psicológicos não são conceitos cinético-funcionais. Definitivamente, agir neste campo não é função que engrandeça esta profissão que tanto se esforçou para mostrar seu grande valor, e hoje se vê prejudica pela prática de pessoas que desconhecem seus limites e responsabilidades.

A fisioterapia está consolidada como algo indispensável numa boa conduta de resolução de problemas, mas muitas técnicas ainda aplicadas por certos segmentos alheios ao que é baseado em evidências científicas e nas regulamentações da profissão teimam em permanecer, mesmo sem nenhum tipo de efetividade, por um simples fator: ganha-se dinheiro com elas.

A figura ao lado mostra coisas que eram feitas nos primórdios da história da Medicina, que não serviam de nada, mas ainda estão entre nós. As manipulações, as aplicações de métodos térmicos, ventosas, sanguessugas, trações mecânicas por manivelas...

Parece piada, mas muitas destas coisas históricas ainda estão fazendo sucesso em clínicas de fisioterapia pelo mundo. Muito disso não tem nenhum efeito real. A melhora que pode vir a ser sentida se deve a efeitos que hoje conhecemos como efeito placebo, efeito Hawthorne, auto-regressão inflamatória, regressão à média, efeito sugestivo.

A fisioterapia não é isso! Fisioterapia, meus senhores e senhoras é coisa séria. Efetiva e séria, mas dentro dos princípios cinético-funcionais. Fora disso não pode ser considerada fisioterapia. Saindo deste contexto, ultrapassa seus limites de atuação.

Com relação às dores e inflamações da coluna, vamos ao que é verdadeiro:

Vamos a alguns argumentos...

1. As dores da coluna são intimamente ligadas a um processo inflamatório

2. Os processos inflamatórios são químicos

3. Estes processos químicos possuem uma história natural de "princípio-meio-fim"

4. A fisioterapia, por não ter uma ação química, não tem indicação para combater um fenômeno de tal natureza

5. Mesmo que exista uma falsa impressão de que os pacientes melhorem por sua realização, esta melhora, de fato, se deve à história natural de auto-resolução do processo inflamatório

6. Infelizmente, isto não é dito ao paciente por uma simples razão: não é interessante economicamente para os terapeutas que os pacientes saibam da verdade.

7. Conclui-se que a fisioterapia não é uma forma inteligente de tratar dores e inflamações.


Vamos a outro raciocínio...

1. A fisioterapia não pode se ocupar de dores, pois a dores são sintomas.

2. As dores, que são sintomas, são relacionadas a alguma nosologia, ou seja, a uma doença

3. A fisioterapia não é focada em nosologia, ela não estuda as doenças, seus diagnósticos ou tratamentos

4. Logo, a fisioterapa não pode avaliar uma doença e, desta forma, não pode agir sobre uma dor, pois esta pode ser consequência de uma doença que o fisioterapeuta não pode avaliar

Vamos em frente...

1. A função primordial da fisoterapia é a avaliação das funções/disfunções

2. Dor, doenças, sintomas de doenças, não são campos da fisioterapia

3. É a Medicina que se ocupa das doenças, seus sintomas e seus tratamentos. A Fisioterapia pratica a recuperação funcional.

4. Sem uma avaliação médica, recorrer à fisioterapia é queimar etapas de um raciocínio que põe em riscos os portadores de doenças e sintomas que não podem ser esclarecidos pelo profissional fisioterapeuta.

5. Logo, quando tiver dor nas costas, o último lugar a procurar deve ser a fisioterapia.

6. Ela deve ser procurada somente após uma avaliação médica prévia, pois ninguém começa uma boa terapêutica (tratamento) sem um bom diagnóstico nosológico (da doença). Tratar sem diagnóstico é arriscado.

Em suma, compreendo que muitas clínicas de fisioterapia sobrevivem hoje por conta dos pacientes com dores cervicais e lombares, mas gostem os fisioterapeutas, ou não, a aplicação das fisioterapias nas dores e inflamações da coluna é praticamente inútil, e em muitas situações pode até contribuir para a manutenção das dores, ou seja, além de não fazerem bem, podem fazer muito mal. Isto pode até ser incômodo para muitos, mas é um fato.

Mas para que servem as fisioterapias?

Vamos à etimologia da palavra: FISIO = FUNÇÃO e TERAPIA=TRATAMENTO

FISIOTERAPIA = TRATAMENTO DA FUNÇÃO/DISFUNÇÃO

Dessa forma a fisioterapia se preocupa com função/disfunção. Ela é um conjunto de técnicas para recuperação funcional.

Claro que, em algumas situações, a dores são fontes de limitação funcional, mas não cabe aos terapeutas não-médicos a abordagem da dor. A função primordial da fisioterapia na coluna é a recuperação das atrofias, o reequilíbrio postural, a recuperação da propriocepção, a melhoria das amplitudes de movimentos articulares, o reforço muscular. Isto já é muita coisa, e não se iludam, não é fácil. Os profissionais de fisioterapia devem ter uma sólida formação para realizarem esta abordagem.

O que ocorre, infelizmente, é que existem grandes limitações na formação acadêmica, devido a um número exageradamente alto de vagas que produz vários profissionais mal qualificados, e esta enxurrada de profissionais mal qualificados, por não terem uma sólida formação, fica nas mãos de espertalhões que abusam desta situação.

Isto gera o surgimento (e sucesso) de técnicas que mais se assemelham a práticas mesméricas, como a microfisioterapia e os toques terapêuticos. Todos os dias, vemos videos de promoção no youtube que mostram fisioterapeutas dizendo que seus tratamentos tem finalidade de diagnosticar e tratar tarumas psicológicos. Existem técnicas absurdas que dizem poder alterar funções de organelas citoplasmáticas, e coisas mais absurdas, como poder detectar traumas psicológicos ocorridos na vida intra-uterina. Estas microfisioterapia, cinesiologia aplicada e tantas outras terapias de toque são patéticas mas não são inofensivas. São perigosas. Devem ser combatidas com veemência. Não se iludam. Pseudociência sempre é algo perigoso, mas sempre encontrará ferrenhos defensores de teorias absurdas.

Estas falsas verdades devem ser desmacaradas com urgência, para o bem da sociedade e dos pacientes. O tempo das enganações deve ter um fim.


Centro Médico da Coluna Vertebral

Torre Saúde São Mateus
Av. Santos Dumont, 5753, Sala 206
Fortaleza - Ceará - Brasil
Fone/Fax: (85) 3265 8300 e (85) 3242 9263
http://www.centromedicodacoluna.com.br/



E veja mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário